Autoconstrição: ombros fechados e desordens do coração

Constringir significa apertar, estreitar, comprimir. Quando o indivíduo fecha seus ombros – os seus Centros de Organização da Expressividade – ele estreita o curso de seus impulsos de expressão, constringindo o alcance de sua própria ação no mundo. Aos olhos da Leitura Corporal, a atitude recorrente da autoconstrição é a principal causa das patologias cardíacas. […]

Leia mais…

Nádegas: recomposição de posturas

A Leitura Corporal entende o sistema imunológico como o conjunto de estruturas que trabalha para desenvolver a habilidade da convivência. Dele participam o timo, o baço, o sistema linfático, os leucócitos e nádegas. Todos esses segmentos estimulam e favorecem a interação do indivíduo com as diversas formas de vida que o preenchem e o cercam. […]

Leia mais…

Panturrilhas: sentido de apropriação

O corpo é emoção inscrita na matéria. Através dos segmentos físicos, circulam qualidades diversas de energia, cada qual com sua especificidade e sua função na evolução do psiquismo humano. As panturrilhas são campos para o desenvolvimento do sentido de apropriação – uma competência que cria as bases para o desenvolvimento de relacionamentos saudáveis. A apropriação […]

Leia mais…

Mamas: Centros de Estimulação e de Organização da Objetividade

Cada ser humano nasce com algo que é absolutamente único. Um algo que pode ser difícil de explicar, mas que é fácil de ver na especificidade dos anseios e dos propósitos que direcionam (ou que pelo menos deveriam direcionar) o caminhar de cada indivíduo por sua própria vida. Um algo que, aos olhos da Leitura […]

Leia mais…

Incontinência urinária: responsabilizar-se pela própria decepção

A decepção é um sentimento doloroso e, muitas vezes, de difícil processamento. O indivíduo que se decepciona pode sentir-se vitimado pela situação, vendo no externo a razão do seu sofrimento. Mas aos olhos da Leitura Corporal, para que uma situação decepcionante se instale é preciso contribuir para tal, mesmo que seja com o ato de […]

Leia mais…

Câncer: apropriação do que é próprio

Muitas vezes à revelia daquilo que aceitamos, em cada um de nós habitam desejos e sentires que simplesmente são ou ali estão. Somos constituídos por características e movidos por uma força que nos impulsiona para certas direções, que acolhe e que repele possibilidades e que nos fazer querer manifestar e desenvolver um movimento próprio. Essa […]

Leia mais…

Pedras na vesícula: reequilibrar o uso das inteligências

O Corpo Físico é uma estrutura pensante. Aos olhos da Leitura Corporal, aquilo que é processado pelo cérebro surge da atividade de todos os órgãos e segmentos corporais, funcionando como um “painel de controle” que organiza, traduz e direciona informações de diferentes ordens e provindas de diversas qualidades de inteligência (lógica, sensorial, emocional, orgânica, espiritual, […]

Leia mais…

Humildade: consciência do próprio valor

A humildade é uma característica que se desenvolve junto com a consciência de valor. Aos olhos da Leitura Corporal, para que seja possível alcançar o estado de humilde na composição da conduta, é antes necessário experimentar os próprios valores com valor.  É preciso que sejamos basicamente os mais entusiasmados tietes das nossas próprias qualidades. Mas […]

Leia mais…

Verrugas: maleabilidade dos sentires

No nosso cotidiano, é habitual criarmos performances para estar de acordo com aquilo que se acredita ser a expectativa do externo ou a exigência da situação. Podemos “atuar” uma infinidade de vezes ao longo do dia sem que isso signifique alguma perda para o nosso estado de espírito. Mas, aos olhos da Leitura Corporal, quando […]

Leia mais…

Tireoide: a glândula da saúde

Aos olhos da Leitura Corporal, a glândula tireoide é a estrutura do corpo mais diretamente relacionada ao movimento da saúde e de sua contínua restauração. Entendendo a doença como um recurso orgânico de evolução do psiquismo – isto é, uma atividade que pretende favorecer a resolução de conflitos e a mudança perceptiva e  comportamental – […]

Leia mais…