Câncer: uma explosão de energia suprimida

Embora se pense que o câncer caracteriza um estado terminal, uma condição de limite do corpo, de falência da energia, para a Leitura Corporal o câncer está, na verdade, tentando reconstruir a Vida, restabelecer uma qualidade vibracional e de impulsão que leve o Indivíduo à escuta de si e à redescoberta do que lhe é próprio.

Quando o corpo produz um nódulo é porque, em algum nível, o Indivíduo tem preferencialmente negado coisas que existem dentro de si e com as quais faz contato. A natureza do nódulo se modifica e vai adquirindo uma caracterização maligna na mesma proporção com que, de tanto reiterar a inexistência dos seus sentires, o Indivíduo deixa de contactá-los. O câncer então se instala para garantir a memória daquilo que o caracteriza e o constitui, cuja manifestação é de extrema importância para a evolução do seu Ser.

O câncer são células em caos, com a única finalidade de recriar a ordem. Bem aproveitar o câncer é aproveitar dessa explosão de energia e vitalidades suprimidas, para instaurar, de vez, uma nova forma de ser, mais de acordo com aquilo que se é.