Depressão: soltar as cinturas e libertar a fala

Em todos os processos de depressão (saiba mais), a Leitura Corporal considera essencial a reativação do fluxo da energia pelas cinturas pélvica e escapular e pela articulação temporomadibular (ATM).  Enquanto campos formadores da atitude, a soltura dessas áreas facilita a ordenação da ação e da manifestação, impulsionando assim o caminhar em direção à autorrealização.

A coxofemoral (articulação do quadril) trabalha com os impulsos de criação, a glenoumeral (articulação do ombro) organiza a manifestação explícita daquilo que se quer e a ATM (articulação da boca) liberta a expressão da palavra, esse precioso princípio da manifestação.

À medida que as articulações vão se movimentando, a inteligência do corpo realiza os movimentos necessários para que o indivíduo se desloque da sua condição de reduzido, auxiliando-o na recuperação do próprio poder de se expressar de forma clara e autêntica. Assim fazendo, fertiliza-se o terreno pessoal das infinitas possibilidades, onde podem brotar todas as intenções de vida, todos os propósitos de alma.

O corpo sabe como fazer – a depressão é só um empurrãozinho! Rebole, solte as escápulas e os ombros, mexa a boca, ouça o que de mais verdadeiro se tem a dizer e confie. O corpo sabe o que faz!