Troca de fluidos e campos energéticos: uma relação de responsabilidade

Na visão da Leitura Corporal, em toda transferência de fluidos e de partes do organismo, está-se transferindo a memória da composição pessoal. Assim, seja através da saliva, do sangue, do sêmen, do leite materno, dos fluidos de um modo geral, e também de órgãos, os indivíduos doam, recebem e trocam referências de identidade, que serão processadas, adaptadas, acolhidas ou expurgadas pelos organismos.

A transferência e a troca de fluidos influenciam de forma significativa os campos de energia de quem oferece e, sobretudo, de quem recebe, requerendo cuidado e responsabilidade por parte dos indivíduos que, de uma forma ou de outra, se misturam. Quanto menor o envolvimento das pessoas que trocam, mais impregnado da identidade do outro ficam os seus campos de energia.

É nesse sentido que a Leitura Corporal incentiva a prática de ofertas, de recebimentos e de trocas responsáveis, intencionadas e guiadas pela disponibilidade real e autêntica para o envolvimento. Assim, facilita-se o movimento de saúde nas misturas, viabilizando a soma que preserva e que desenvolve as individualidades.