Tipos de manifestação: aguda e crônica

Para a Leitura Corporal, o corpo produz um adoecimento agudo quando o Indivíduo, por uma escolha consciente e racionalizada, inibe a expressão de um impulso que já havia sido por ele reconhecido, considerado válido e posto em movimento.

Manifestação Aguda

A manifestação aguda traz em sua essência uma parada para mostrar ao indivíduo que ele fez uma escolha equivocada. É uma sinalização de que o impulso inibido é muito significativo para o aprendizado da Vida e que, portando, faz-se necessário parar para rever, requalificar se necessário, e dar continuidade àquilo que já estava a caminho da expressão.

Manifestação Crônica

Os sintomas se tornam crônicos quando ainda falta ao Indivíduo a flexibilidade comportamental estimulada pela manifestação aguda.  É a repetitividade da conduta distanciada dos próprios intentos que faz necessária a permanência das manifestações. E é a inteligência do corpo que as mantém ali, até que o Indivíduo consiga transformar os comportamentos que limitam o uso de suas habilidades, o desenvolvimento de suas potencialidades e a verdadeira satisfação consigo.

A manifestação crônica facilita a reconquista da força de expressão. Se há sintomas no seu corpo que perduram, saia do repetitivo, experimente outras formas de reagir frente a um mesmo estímulo ou situação, que a saúde se restabelece. Afinal, saúde não é senão movimento, experimentação, versatilidade e renovação!