Soluço: um empurrão para novos comportamentos

Para a Leitura Corporal, o pâncreas é considerado o Centro de Estruturação e Organização da Pessoa ou Centro de Reestruturação da Identidade e da Individualidade. Representa biologicamente o 3º Centro de Força e seus impulsos determinam e qualificam a experiência do “Eu Sou”.

O pâncreas coordena os movimentos internos, regula os estágios de maturidade orgânica, fisiológica, emocional e das capacidades extrassensoriais.  Ele é o grande estruturador e reestruturador do comportamento, e tem no soluço um instrumento muito potente no processo de conscientização de condições já maturadas.

O soluço é um recurso para facilitar o reconhecimento de que já se está muito mais amadurecido dentro de um determinado tema. Indica que o Indivíduo se sabe capaz de atuar de uma forma distinta e tem todas as condições para estar de um novo jeito nas situações, mas fica aguardando o melhor momento para a “estreia”.

Com o soluço, o corpo nos dá um empurrão para que a garantia dos padrões de comportamento já conhecidos não nos impeça de dar o passo seguinte. Se tem soluço é porque se está apto para experimentar novos comportamentos, e o tempo é agora. Afinal, não é senão nos propondo acréscimos e vivenciando-os que nos conhecemos, aprendemos sobre nós mesmos, e nos aprimoramos.