Sangue tipo AB: Os Singulares

Para a Leitura Corporal, os indivíduos do grupo sanguíneo AB têm como propósito desenvolver e evidenciar a importância do simples, do espontâneo e do natural, ao mesmo tempo em que defendem o direito à especificidade. Os singulares conjugam, à sua maneira, as habilidades proeminentes nos grupos A e B. Como os notórios de sangue tipo A, têm muito desenvolvido o senso de exclusividade, mas é o direito de ser único, e não a notoriedade, que lhes garante fluidez na vida. Como os sensíveis de sangue tipo B, têm a sensibilidade muito aguçada, sobretudo para a percepção das vibrações, dos princípios ativos e daquilo que é essencial nas coisas, nos seres e nas situações.

A necessidade de ser específico é tão vital para os singulares, que pode ser que escolham viver à margem da sociedade e de seus padrões. A excentricidade é uma característica fácil de ser encontrada entre os indivíduos desse grupo. E para a Leitura Corporal, embora alguns ajustes possam ser necessários para garantir a convivência, combater nos singulares aquilo que eles trazem de excêntrico é abafar neles sua maior virtude, e como consequência, enfraquecer para toda a humanidade as referências que mostram como é possível viver segundo o próprio estilo de vida.

Os singulares têm o espírito ecológico altamente desenvolvido. Enquanto representantes do natural, circula em seu sangue a necessidade de criar relações entre as espécies distintas. Sua capacidade para compreender as linguagens e os sentires das diferentes formas de vida é ímpar. E, conhecedores que são do espontâneo, daquilo desprovido de muitos arranjos e elaborações, tendem a compreender muito mais os seres que, diferentes dos humanos, não usam máscaras nem estratégias.  O lugar do AB é junto à natureza.

A posterior de coxa, que é a área da espontaneidade, é para os singulares uma fonte riquíssima de saúde. A recuperação do fluxo energético nessa região organiza qualquer que seja a desordem. Melhor ainda se se puder estar no meio do mato, pois nada mais terapêutico para os indivíduos desse grupo sanguíneo que fazer contato com a natureza, criando com aquilo ela oferece, sem muitos aditivos e intervenções.

Eles conhecem o segredo da mediação sadia. Em vez dos “panos quentes”, de que faz uso a grande maioria de nós, os indivíduos de sangue AB sabem como valorizar as razões de todos, criando uma linha que as integra. É fundamental que o indivíduo AB aceite e desenvolva o seu jeito de ser, pois assim ele se torna cada vez mais hábil para aceitar e ajudar o outro a desenvolver o próprio jeito. Essa é a chave para a construção de relações saudáveis, dos homens entre si e do homem com a natureza. Afinal, todas as formas de vida formam uma unidade, e é o direito e o respeito à especificidade de cada faceta da Vida que garante a integração de tudo e de todos.

A harmonia das relações depende da arte da descomplicação. E é para isso que os singulares aqui estão – para aprender e ensinar que cada um e cada coisa pode ser o que é. Simples assim!