Prepúcio: o feminino no exercício do masculino

O masculino e o feminino, o Yang e o Yin, são princípios comuns ao psiquismo de homens e mulheres. A energia Yang é produtiva e realizadora; a energia Yin, receptiva e mantenedora; e uma precisa da outra para existir e atuar.

A força masculina, na linguagem da Leitura Corporal, é nos homens gerenciada pelo pênis e nas mulheres pelo clitóris. Essas estruturas são correspondentes na função de ordenar e conduzir a forma como o Indivíduo utiliza sua potencialidade Yang. Elas trabalham para que  ele adentre, seja onde for: em si mesmo, nas relações, no mundo, na vida. Onde quer que o Indivíduo queira ir, o pênis e o clitóris estarão vibrando para que ele vá e lá se coloque por inteiro.

A energia Yang, que efetiva e formata, é equilibrada pela atividade Yin, que acolhe, nutre e permite a continuidade. Nos homens, é o prepúcio que cuida para que toda a força de geração da energia Yang esteja envolvida pela afetividade do Yin.

As manifestações que envolvem o prepúcio, aos olhos da Leitura Corporal, querem estimular no homem a liberdade para ser feminino enquanto exercita o seu masculino. O prepúcio faz sintomas para favorecer a distinção entre o que é força de produção e o que é uma forma imperativa de atuação – pois a força geradora não precisa ser bruta e pode ser exercida com amorosidade e criatividade. Nas mulheres, é a mucosa vaginal que trabalha para que elas não se esqueçam de ser femininas no exercício de suas habilidades Yang.

O feminino e o masculino são forças igualmente importantes e necessárias para o autodesenvolvimento. As funções psíquicas do corpo se organizam de tal forma a equilibrar o uso desses princípios complementares. Sabendo aproveitá-los, podemos ser racionais e sensíveis, ativos e receptivos, criadores e sustentadores, tudo junto ao mesmo tempo, e em perfeita harmonia!