Inapetência: retomar a gerência de si

Aos olhos da Leitura Corporal, a inapetência é uma reação do corpo ao excesso de direcionamentos externos. Quando a exigência de cumprir ordens e atender a demandas se torna uma condição cotidiana, o indivíduo pode desenvolver um processo de perda de apetite, como uma recusa aos encaminhamentos vindos de fora. Com essa manifestação, está-se buscando o sentimento de que se é gestor de si mesmo.

Assim, uma pessoa adoecida, extremamente cuidada e sem aberturas para participar ativamente do seu processo de cura, tende a não querer comer. Uma criança que é muita regida, contornada rigorosamente em suas ações e desejos, tende a recusar comida. Para a Leitura Corporal, quando perdemos o direito da escolha na gerência dos próprios movimentos, a inapetência é quase inevitável.

Para tratar a inapetência, uma dica é sorver alimentos. Escolha algo que se sabe gostar, e vá sorvendo o que se escolheu, em pequenas quantidades, sem a exigência de a tudo engolir. Essa prática ameniza o sentimento de estar extremamente conduzido pelas vontades do outro, abrindo espaços para o contato e a retomada de consciência sobre as necessidades e os desejos que são reais, que são legítimos, e o mais importante: que nos são próprios.