Glomérulos: repositórios do instinto

Para a Leitura Corporal, os glomérulos, as unidades funcionais dos rins, formam a sede do instinto. É função dos glomérulos armazenar a memória de todas as potencialidades que cabem à humanidade. É deles que vem a informação de tudo o que somos capazes de fazer e de desenvolver, enquanto Indivíduos e enquanto espécie.

O instinto é a mais completa das competências humanas, concentrando uma enormidade de sabedorias e poderes, que variam de rudimentares a extrassensíveis. Os recursos necessários à sobrevivência física e psíquica, os dons e as aptidões, as pulsões da curiosidade e do interesse, a necessidade do contato, as representações espontâneas da natureza pessoal – tudo isso e muito mais compõe a inteligência instintiva, abrigada no Corpo Físico pelos rins.

As manifestações do instinto, preservadas das interferências da racionalidade, são o caminho mais fácil para a expressão da sabedoria. Em posse do próprio instinto, o Indivíduo se coloca naturalmente no curso do equilíbrio, entre as potencialidades e os limites, entre a ousadia e a segurança.