Espirro: abertura para o envolvimento

Para a Leitura Corporal, o espirro é um mecanismo que desperta, reativa, ajusta ou fortalece a disposição para o contato, o envolvimento e a troca, seja consigo, com o outro, com o meio externo ou com as situações vividas. É uma manifestação que tem o propósito de tornar consciente e fazer expresso o desejo de participação em uma relação, uma situação, um grupo ou um assunto, incitando o indivíduo a deixar-se envolver com aquilo que o atrai.

O “espirro delicioso” rompe as barreiras criadas para o contato, faz ativa a vontade do encontro e  encoraja a autorrevelação. É um instrumento do desejo de colocar-se junto e de forma atuante.

Já o “espirro clínico” (com status de sintoma) assinala a prática do trato cordial mas com demasiada reserva, atuando como um recurso para aliviar as várias qualidades e intensidades de constrangimento na prática da socialização. É um estímulo que aciona a naturalidade, mobiliza uma troca mais autêntica, funcionando como um verdadeiro antídoto contra a “cara de paisagem” nas situações incômodas.

As crises de espirro, por sua vez, visam a maleabilização dos contornos dados às relações e o abrandamento da formalidade ou das exigências para a prática do convívio e da participação. Ativa os “jogos de cintura” para que o indivíduo experimente a vinculação  e alcance o estado de intimidade, de  confiança e de à vontade consigo e com o outro. De maneira especial, serve à resolução de desconfortos e à reanimação da disposição para a efetivar, nutrir ou a ampliar relacionamentos ou contatos sociais específicos.

Portanto, lembre-se, a cada espirro, de colocar-se como parte integrante naquilo que você deseja, pois é esse o recado do “atchim”: envolva-se!