Colesterol alto: posicionar-se para a conquista da satisfação

O colesterol, naturalmente produzido pelo organismo, é um elemento essencial ao corpo em diversas funções. Para a Leitura Corporal, ele é um componente básico na estruturação de ações que visam o autoatendimento e a autossatisfação. O colesterol nutre a liberdade para atender-se e o poder de conquista daquilo que para si tem valor e significado. Por isso, quando o indivíduo se coloca aquém ou além de suas verdadeiras disposições pessoais, dedicando-se pouco ou nada a atividades que lhes são satisfatórias, a quantidade de colesterol circulante pode se fazer aumentada, como um estímulo orgânico para a construção de um posicionamento mais coerente com os ritmos e as vontades do interno.

Aquilo que é projetado ou considerado pelo externo como útil, produtivo ou louvável, não necessariamente coincide com as atividades promotoras do sentimento de realização. O colesterol alto conta que o indivíduo, focado na produtividade e na abertura de frentes de atuação, está praticando muita desatenção ao que vive, sente, deseja e quer, criando para si cenários insatisfatórios. A proposta do colesterol alto é regular as taxas da autoexigência, equilibrando a prática da proatividade e estimulando o usufruto do que já foi obtido.

Em posse de grandes quantidades de colesterol, o momento é ótimo para a vivência do ócio criativo, para a atenção às pulsões da vontade e para a conquista do que verdadeiramente satisfaz. Os atos que mais equilibram o metabolismo do colesterol são o festejo de si, a valorização dos passos já praticados, o aproveitamento consciente e dinâmico dos alcances obtidos e o planejamento das etapas futuras com bases firmadas naquilo que já se vive com satisfação.