Candidíase: legitimação da experiência do prazer

Para a Leitura Corporal, a Candida albicans é uma forma de vida especializada no desenvolvimento da capacidade de sentir prazer. Sua presença e atividade no organismo humano aprimoram a sensibilidade sexual e estimulam o desenvolvimento da habilidade de perceber as várias nuances das sensações prazerosas, sejam elas suscitadas através dos órgãos genitais, da boca, da pele, ou onde quer que seja. E além de perceber, essa espécie de fungo também trabalha para que o Indivíduo expresse exatamente o que sente quando excitado por algo, sendo explícito na representação daquilo que experimenta como sensação.

Quando o Indivíduo, pela razão que for, teatraliza a forma de representar suas reações sexuais, a cândida pode alterar sua participação na fisiologia humana e promover a candidíase, manifestação que trabalha em favor da legitimidade na experiência do prazer. O teatro pode star tanto no fingimento de uma satisfação imensa quanto na negação de um prazer que se sente. Nessas duas polaridades, a cândida é de extrema importância e sua proliferação ajuda a reorganizar os conceitos e os valores que, naquele momento da história do Indivíduo, deturpam a expressão genuína de sua sensibilidade sexual.

Sexualidade é sinônimo de movimento livre de busca pela satisfação interna, e nada como a cândida para ajudar cada um a sentir e identificar o que verdadeiramente lhe apraz. Onde quer que prolifere, o convite da cândida é para sair da performance e dar a devida importância às próprias sensações. E o mais importante: que cada Indivíduo descubra a si na totalidade do seu corpo e desenvolva toda a sua potencialidade para deliciar-se e satisfazer-se.