Bronquite: ser percebido como se é

Para a Leitura Corporal, o sistema de trocas do Corpo Físico é composto pelo aparelho respiratório, pela pele e pelos intestinos. Todas essas estruturas trabalham juntas na ordenação das relações do Indivíduo consigo, com o outro e com as situações das quais faz parte, estimulando, em todos os níveis, a prática cada vez mais inteira e autêntica do envolvimento.

Quando o Corpo Físico faz a opção de desenvolver manifestações através do sistema respiratório, sua proposta é auxiliar o Indivíduo a evoluir o grau, a qualidade e a intensidade com que exerce a sua presença e a sua participação em toda e qualquer relação. Nesse contexto, brônquios e bronquíolos trabalham com a manifestação da Identidade nos movimentos de troca com o externo.

Bronquite

Para a Leitura Corporal, os brônquios e os bronquíolos processam a habilidade do Indivíduo de representar para o mundo aquilo do que é capaz, em cada tempo de sua vida. O que traz saúde para essas estruturas é a sensação de estar sendo percebido conforme a própria Identidade. Nesse sentido, a Leitura Corporal entende a bronquite como um quadro que evolui do sentimento, da criança ou do Indivíduo de qualquer idade, de não estar sendo considerado segundo a sua real competência, naquele momento.

A bronquite é tanto uma oportunidade para o externo rever a projeções que realiza naquele que a manifesta, mas sobretudo um estímulo para que o Indivíduo desenvolva sua habilidade de representar-se conforme suas possibilidades e limites, desobrigando-se do compromisso de se ajustar às expectativas de outros. Afinal, aos seres humanos é praticamente impossível não fazer projeções. Cabe a cada Indivíduo apropriar-se do direito, partilhado por todos, de fazer jus e representar-se de acordo com a própria natureza.