Artelhos: realização dos projetos de vida

Os artelhos, os dedos do pé, fazem a estruturação final da ação que objetiva a realização dos projetos de vida. Para a Leitura Corporal, cada artelho tem a sua função na composição do caminhar rumo à concretização dos intentos do Indivíduo.

As funções dos dedos do pé

1o artelho (hálux): sentir. Ordena os movimentos direcionados pela sensibilidade e pela intuição; incentiva que se confie nas orientações vindas do coração; equilibra o uso da crítica (lado direito) e da autocrítica (lado esquerdo).

2º artelho: ver e perceber. Impulsiona o caminhar a partir do que é percebido pela visão sensorial e concreta; ativa a atuação direta e assertiva; orienta a descoberta do melhor caminho ou do mais curto; controla o caminhar à deriva ou em círculos, e conduz para fora dos labirintos.

3º artelho: desejar e relacionar. Trabalha pela conquista do contato e da troca; ativa a confiança em deixar-se conduzir pelo desejo; é considerado uma estrutura da sexualidade, que impulsiona a vontade de experimentar o prazer e o gozo; almeja o bom uso da mediação, do apaziguamento e do cominho do meio; aviva a lembrança de que a felicidade e a satisfação são direitos de todos.

4º artelho: ouvir e expressar. Desenvolve a habilidade da escuta e estimula o caminhar motivado pela voz interna (lado esquerdo) ou do outro (lado direito); promove os passos em direção aos seres que partilham de uma mesma linguagem ou ideal; facilita a tomada de decisões e a criação de metas e propostas; auxilia na recuperação do estado de presença nas situações de exposição ao inesperado que desarranja, desaloja ou desestabiliza; ativa a consciência de que acreditar no próprio caminho é o que nutre o caminhar.

5º artelho: estar e integrar. Direciona os movimentos ativados pelo desejo de somar e se tornar parte de; impulsiona a integração dos intentos pessoais aos movimentos coletivos ou do ambiente (lado direito); orienta o caminhar por si, para si e consigo (lado esquerdo); equilibra a habilidade de fazer-se adequado, identificando o “ponto ideal” entre a individualização e a adaptação ao externo.

Os sinais e sintomas dos dedos do pé almejam que cada um caminhe em sua própria estrada, com seu jeito pessoal de caminhar. Lembre-se que seus dedos do pé estão sempre trabalhando para auxiliar nos passos, para aprimorar o percurso, e para trazer a felicidade da autorrealização.